segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Técnica 5 - Trocadilhos


Segundo a wikipédia

Paronomásia é o emprego de palavras parônimas (com sonoridade semelhante) numa mesma frase, fenômeno que é popularmente conhecido como trocadilho. Os trocadilhos constituem um dos recursos retóricos mais utilizados em discursos humorísticos. Resulta sempre da semelhança fonética ou sintática de dois enunciados cuja conjunção, comparação ou subentendido (enunciado elíptico, não referido diretamente) cria um efeito inesperado, intencional ou não. Os trocadilhos mais freqüentes são cacofonias em que uma determinada palavra é pronunciada de forma a parecer outra, geralmente com intenção humorística, maliciosa, obscena e/ou grosseira.

Os “trocadilhos” - quase todos - são baseados em cacófatos. Cacófatos? O que será essa coisa? "Cacófatos são expressões que formam, através da combinação de duas palavras, uma construção que sonoramente lembra outras palavras". (exemplo “uma mão” pode ser interpretado como “um mamão”).

Os trocadilhos estão ligados ao som que uma palavra faz ao ser enunciada.
 Existem trocadilhos baseados em nomes como “O Ringo nao Star, foi Paul McArtney no correio. O John? Tá Lennon” e o clássico trocadilho baseado em nomes dos astros de outrora “Deborah Kerr” e “Gregory Peck”: “A Deborah Kerr que o Gregory Peck” (“A Débora quer que o Gregory peque”).

Exemplo – trocadilhos com nomes

Texto (outros exemplos horríveis):
P.: Qual a atriz de Hollywood que tem múltiplas personalidades?
R.: Uma turma! (Uma Thurman)
P.: O que aconteceu com o Mickey quando viu a Minie saindo com o Pateta?
R.: Ficou Pluto.
P.: O que pensaram os outros convidados quando viram o Zangado chegar na festa?
R.: Ah, não!

Existem, mais comumente trocadilhos com coisas mundanas. Alguns clássicos da Internet incluem “meu gato morreu em miados do ano passado”, “a fita é virgem porque o gravador é estéreo” (tão velha que é do tempo do gravador cassete), “O que são dois pontos pretos no microscópio? Uma blacktéria e um pretozoário.” e “CERVEJA como são as coisas. Você não me CONHAQUE, não sabe de onde eu VINHO, por isso não me CAMPARI com qualquer RUM”.

Normalmente esta é considerada a forma mais “vagabunda” de humor, ou seja, se encaixa em nosso texto perfeitamente... Sempre parecem um pouco forçados e coisas de adolescentes metidos a engraçadinhos, mas se você gosta, vá em frente e faça o que quiser...
Não tem uma fórmula para achar trocadilhos, tem de ficar brincando com o som das palavras até obter alguma coisa... Que não preste.

Exemplo – trocadilhos com palavras

Texto (outros exemplos horríveis, da minha coleção de piadas horríveis):
Pergunta: porque o programador foi dispensado pelo médico?
R.: porque chegou ao trabalho “computador” (com puta dor).
Pergunta: por que o motoqueiro foi despedido?
R.: porque não estava capacetado para o trabalho!
Pergunta: por que o empregado que insistia em se vestir de forma inapropriada foi despedido?
R.: por justa calça.
Pergunta: O que o oftalmologista disse para o enfermeiro que trouxe o tônico de cor errada?
R.: Dá o tônico! (daltônico)

Podemos usar os trocadilhos com a mesma técnica que estávamos usando antes, como descrito em palavras internas

Exemplo protocolo
Personagem 1 – (segurando um bebê) É tua responsabilidade! Esta criança irá contigo!
Personagem 2 – Protocolo?
Personagem 1 – Pro teu colo!

Bom, mais um exemplo de trocadilho é o nome do meu canal no Youtube: "Humor Tal Que Morre de Rir"

Compre meu livro de textos de teatro e humor:

Stand-up, Monólogos e Esquetes para um Ator Único


Stand-up, Monólogos e Esquetes para um Ator Único
http://www.clubedeautores.com.br/book/5251--Standup_Monologos_e_Esquetes_para_um_Ator_Unico

Meus textos para teatro e stand-up estão em:
www.euquefiz.com



Postar um comentário

Share it