quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Como criar TEXTO HUMORÍSTICO na INTERNET

Introdução
   Olha: algumas pessoas (algum metido à original) dizem por aí que humor copiado é besteira, que a circulação e a repetição de piadas só servem para entupir as caixas postais e aumentar o número de blogs sem graça e nada originais. Por isso resolvi compilar o meu vasto conhecimento a respeito do assunto e ensinar algumas técnicas simples de criação, evitando que você tenha de colar piadas dos outros no seu blog (ou ao enviar emails) e passe e ser o produtor do seu próprio material humorístico. 
   Apesar de estar colando este texto aqui num blog, num e-mail, numa lista pública, no Facebook, Twitter, Orkut e de distribuir esse texto até por fax, vale lembrar que este material é totalmente protegido pela lei de direitos autorais e que usar CTRL-C é um crime de lesa-arte! As técnicas que iremos descrever a seguir são protegidas pelo certificado de autenticação da Microsoft. Você pode usar estas técnicas em seu próprio benefício, mas não deve espalhar os segredos contidos nesse texto por aí ou em breve só teremos na Internet piadas de ótimo nível e sempre de humor da melhor qualidade, fazendo com que a colagem de textos dos outros deixe de existir. Por que roubarão, se todos puderem criar suas próprias piadas, em nível acima do natural? Roubar texto é um crime, mas, antes de tudo, é também uma tradição e não queremos ser acusados de acabar com uma tradição milenar da Internet! 


Advertência
   Apesar de minha imensa e indiscutível cultura, infelizmente não achei no meu dicionário de R$ 1,99 o significado correto da expressão "piada" e digo que "gracejo" e "som emitido pelo pinto" não me satisfazem nem um pouco. Talvez em um dicionário maior eu consiga captar melhor no significado disso daí. Por outro lado, talvez nem seja necessário, as explicações que daremos são apenas pinceladas. Não estamos aqui para discutir o que humor significa, nem outros aspectos irrelevantes que poderíamos abordar, psicologia, sociologia e outras ciências inúteis, mas para aprender a criar uma piada de sucesso! Eu poderia escrever um tratado de 1000 páginas ou uma tese de doutorado de 3 kg, mas prefiro não esgotar o assunto, ou meu provedor ficaria completamente entupido com mensagens para minha caixa postal devido ao meu sucesso. Prefiro ser modesto. 


A Função Psicológica das piadas
   Não se preocupe se você não é letrado em Psicologia como eu. Não será necessário estudar profundamente esta área do conhecimento humano para perceber que por trás de um bom texto humorístico se escondem diversas emoções humanas, ou as piadas, evidentemente, já teriam sido abolidas da Internet tal qual o SPAM, que há muitos anos deixou de existir. Aliás, se você conhece alguma aglomeração humana em que não haja piadas, é provavelmente um aglomerado de gente recalcada e reprimida em via de extinção ou, talvez uma comunidade do Orkut de fãs do Luão Santana. 
   A função das piadas está ligada à necessidade humana do bem: num mundo cheio de desgraças uma piada pode salvar o seu dia, sua vida, seu humor! Além do mais, existe o secreto desejo de criar piadas excelentes, que toda pessoa esconde lá no fundo. É um sonho muito comum. O maior desejo de cada um que posta mensagens na Internet e escreve blogs de humor é ver suas piadas sendo repetidas em outras mensagens só para poder reclamar com indisfarçável orgulho: "Ah, roubaste minha piada, né?" 
   Assim sendo, se alguém disser (canalha!) que uma piada é inútil, simplesmente seja educado com esse tapado e explique: "sim, mas Internet sem piadas seria como a Disneylândia sem o Mickey". Cuidado com a réplica, que certamente envolverá uma comparação entre sua pessoa e o Pateta. Se o cara for muito malcriado, fique preparado para ouvir falar mal de sua mãe e o envolvimento dela com os sete anões. Mas não ligue para isso: são apenas boatos! O fato de você ser parecido com o Dunga é mera coincidência! E não espirre se ficar zangado, OK? 


A Função Social da PIADA
   Ao ler, comentar, repetir ou roubar uma piada, cada indivíduo está reconhecendo que aquelas frases idiotas no meio das mensagens tem alguma importância. Socialmente falando, as pessoas exibem suas coleções de piadas como os meninos exibem seus dotes físicos nas competições atrás do colégio (entenda o que quiser, eu nunca participei disso). As piadas são motivos de discussões muito importantes (socialmente falando) e a troca de piadas é um acontecimento social consagrado. Mesmo na vida "real" o sujeito que conhece muitas piadas assume destacada posição entre seus colegas e amigos. Muita gente que se conhece através da Internet participa de chats só para contar novas piadas. Assim sendo, é inútil encarar isso como moda passageira e sem valor. O criador de piadas, se é que existe um, é o segundo posto social mais elevado e respeitado dentro da Internet, logo atrás do spammer de mensagens religiosas. Além disso, o criador de piadas sempre se dá bem com as mulheres: que mulher não adora ouviar uma piadinha depois de uma brochada ou de uma ejaculação precoce?


Humor – Teoria e Definição.
   O que é humor? Você não deverá saber definir humor com precisão, a não ser que seja profissional ou estudioso do assunto (sim, eu também estudo isso!). De qualquer maneira gostaria de ouvir sua definição... Deve ser muito engraçada! 
   Mas, uma coisa importante sobre o assunto, é: existe uma ligação ainda não muito bem explicada entre a inteligência e o bom humor. Pessoas de Quociente de Inteligência (Q.I.) superior tem melhor senso de humor em cerca de 30%. Não sei bem de onde tirei essa informação e nem sei bem o que essa informação quer dizer, mas sei que é uma informação verídica que eu não inventei. Mas essa informação tem consequencias devastadoras: o melhor de ser um criador de piadas é que muita gente que você não dá a menor importância e que também não dão a menor importância para você começará a pensar que você é inteligente! Uau! E você não é, pode acreditar! 
   Para nós, saber o que é humor não faz a menor diferença, por isso vamos abandonar a abordagem teórica e adotar para a abordagem prática. 


Como Fazer uma PIADA - Lição Prática
   Vou descrever algumas das diversas técnicas usadas por profissionais para a criação de piadas e textos humorísticos. Essas técnicas foram retiradas dos arquivos de técnicas dos maiores humor-writers da Internet. Antes de prosseguir ‚ melhor pegar um lápis ou caneta e uma folha de papel.  Melhor ainda, pegue logo um maço de folhas, ou se preferir, saia editando direto sobre o computador.


   1) Técnica do observador atento - Esta técnica simplesmente se baseia no roubo de idéias da vida real. Preste atenção ao seu redor e coloque no papel tudo o que você achar engraçado. Por exemplo, se o seu vizinho escorrega e cai sentado, e você morreu de rir, escreva isso! Passar a limpo a vida é difícil e raramente acaba em piada, mas se você conseguir será o mais verdadeiro artista! Vale a pena tentar, quem sabe você é um autor maravilhoso e nem sabe disso? Essa é a técnica dos grandes escritores embora seja difícil achar algum que escreva algo engraçado. Pensando bem, esqueça essa técnica. Não vai funcionar, você não é um grande escritor ou não estaria lendo este texto, vamos tentar a próxima técnica:


   2) Técnica do embotamento cerebral - Existem “arquivos de piadas” com centenas delas compiladas em diversas páginas de humor por aí. Leia um desses arquivos durante uma noite toda e, após milhares de piadas, quando não estiver agüentando mais, escreva algumas piadas antes de dormir. Essa técnica funciona, mas muitas vezes você "cria" piadas que acabou de ler e nem se lembra mais. Essa técnica é usada por vários humoristas amadores que, quando criam uma piada nova, ficam repetindo ela de 5 em 5 minutos a semana toda. O resultado é uma bela porcaria, mas sempre tem alguém que “não tinha ouvido essa ainda” e acaba rindo (nem só os autores têm memória fraca, a platéia também tem). Finalmente o cara descobre que a piada já existia e acaba parando de repeti-la. Graças a Deus, porque eu detesto repetição. Detesto. Juro. Repetição, nunca! Repetição, jamais! Eu detesto repetição! Bom, você não vai conseguir nada de criativo nesta técnica, a não ser que seja inteligente, mas como você já sabe que não é, tem outras técnicas que podem ajudar, nem tudo está perdido: 


   3) Técnica do reaproveitamento - Pegue uma lista de piadas com o mesmo tema e substitua uma parte delas. Por exemplo, pegue a lista de “piadas de português”, a parte que varia sempre trata de algum tipo de estupidez, portanto é só encontrar algum estúpido que encaixe no resto da piada, ao invés de “português”, use “loiras”, “mulher”, “argentino”, “advogado”, “poloneses” ou algum de seus amigos reais, sei lá. Aqui, uma observação importante. Esta técnica tem sido usada por alguns idiotas para fazer piadas politicamente incorretas. De um terrível mau gosto, você ainda corre o risco de ser preso por um crime inafiançável, caso utilize animais silvestres nas piadas! Então, para salvar você, melhor esquecer esta técnica. Próxima!


   4) Técnica da troca - Utilize esta técnica quando precisar de inspiração - no seu caso, portanto, sempre. Pegue uma lista de frases famosas e bem conhecidas (tire de algum livro de provérbios e ditados, por exemplo) e fique trocando o início de um provérbio com o fim de outro, como, por exemplo: “Mais vale um pássaro na mão do que um espeto de pau”. Cedo ou tarde você conseguirá alguma frase razoável, embora nunca fique engraçada, faz 15 anos que tento. Não saiu grande coisa, mas tente de novo na próxima técnica, você não vai se arrepender! Ou talvez vá. Bem, depois de tentar bastante e descobrir que não era uma boa técnica, melhor aprender a próxima técnica:


   5) Trocadilhos - Todas palavras homófonas e homógrafas servem para trocadilhos. Você faltou a essa aula na escola, né? Azar o seu, perdeu a única aula que prestava. Trocadilhos: considerado o humor de pior tipo, o mais pobre, mas é assim que os amadores geralmente começam (tá rindo de quê?). Com um pouco de prática você logo estará fazendo isso tão naturalmente que será capaz de perder todos os amigos. Pense numa palavra. Qualquer uma. Se não sabe pensar, abra um dicionário em uma página ao acaso. Digamos que você pegou a palavra "etrusco". Puxa, que azar, logo essa! Vamos tentar de novo: "corisco". Puxa, azar, essa também não dá! Pensando melhor, esqueça o dicionário. Vamos pegar logo uma palavra que eu já conheço e que dá um ótimo trocadilho: Romeu, que pode ser "trocadilhado" com "erro meu". Viu como é fácil? Só precisa conhecer aalgum Romeu que a piada está pronta! Tá certo que não dá para bolar nenhuma PIADA que preste com esse trocadilho, mesmo conhecendo algum Romeu, mas já é um bom começo! Antes de criar piadas cabeludas com alguma Julieta, melhor tentar a próxima técnica: 


   6) Duplo significado - Tradicionalmente é um humor também ruim, porque também é uma forma de trocadilho, mas de idéias. Entretanto, se o duplo sentido tiver alguma ligação com sexo, mais chance de algum adolescente achar engraçado. Falta de sexo faz as pessoas acharem graça qualquer coisa que lembre sexo. Mas não me pergunte o porquê, apenas confie em mim! Por exemplo, a piada mais comum envolve palavras como "introdução" e aquilo que você costuma fazer com pepinos. Aí está. Duplo sentido (Rá! Rá! Rá! É muito engraçado! Eu faço todos os dias!). Para o povo e pessoas comuns, não "acostumadas" ainda, essa é uma expressão de mau gosto, mas seus amigos todos gostam, certamente! Já para as pessoas com bom senso, isso é algo a ser evitado, lembre-se sempre disso ou será odiado pela multidão!  Mas é uma boa técnica, caso você ainda tenha alguns amigos que ainda lêem o que você escreve, use-a a vontade! Aproveite que em breve eles deixarão de ler você, com certeza! 


Conclusão
   Existem outras técnicas, mas estas aí já são suficientes para os iniciantes saírem escrevendo seus próprios textos engraçadíssimos. Se você pensava que não tinha talento para escrever... Acertou! Mas pelo menos poderá escrever sem talento mesmo e ainda assim obter resultados aceitáveis... Como eu. Em caso de dúvidas, se não tem certeza se sua criação é boa ou ruim, não esqueça de ficar repetindo ela sem parar em todos os lugares virtuais que frequenta: email, blogs, redes virtuais... Se ninguém reclamar de você, então das duas, uma: ou você conseguiu um texto ótimo cheio de boas piadas ou, então, mais provavelmente, ninguém lê o que você escreve! 

FIM

Observação: este texto foi só uma brincadeira, ele não ensina a criar textos humorísticos, sinto muito (só que não: SE VOCÊ LEU ATÉ O FIM, KKKK... QUE TROUXA!)
PORÉM se quiser saber mais sobre textos sérios sobre criação de humor dê uma olhada em minha postagem:

http://textosteatro.blogspot.com.br/2015/05/como-escrever-textos-de-humor-dicas.html

e sobre livros que ensinam a escrever humor leia:

http://textosteatro.blogspot.com/2009/01/sobre-este-meu-blog.html

NÃO ME SIGA NO TWITTER! Não sou famoso, não escrevo nada interessante e não faço RT de notícias importantes @victormsantanna

(meus textos para teatro e stand-up estão em:www.textosteatro.com.br - textosteatro @ gmail.com)

deje su mensaje en español - leave your message in English - laisser votre message en français - deixe sua mensagem em português
Postar um comentário